ESPORTE

Zagueiro do Maranhão Atlético Clube pede demissão e deve se aposentar do futebol

Foi Leone quem ergueu o troféu de campeão em 2023, após o MAC passar 2 anos longe da elite do futebol maranhense

O zagueiro do Maranhão Atlético Clube, Leone Barros (33 anos), considerado o xerife do time, pediu nesta última semana seu desligamento do Maranhão, equipe que defendeu por 1 ano e 10 meses. Foi ele quem ergueu o troféu de campeão em 2023, após o MAC passar 2 anos longe da elite do futebol maranhense.

O defensor chegou ao Parque Valério Monteiro no processo de reconstrução do time, capitaneado pelo técnico Zé Augusto e pelo presidente Carlos Eduardo. O MAC vivia um dos piores momentos de sua história, disputando a segunda divisão do Campeonato Maranhense.

Leone foi importante neste processo e ajudou o Quadricolor a se reerguer retornando a elite do futebol maranhense e sendo campeão em 2023. O triunfo rendeu ao Bode Gregório acessos a Série D do Brasileiro e as Copas do Nordeste e Brasil deste ano.

A última partida dele como titular foi no dia 21 de fevereiro, na vitória por 2 a 1, sobre a Juazeirense (BA), pela Copa do Nordeste, no Castelão, em São Luís (MA). Ele voltou a ser relacionado contra o Tuntum (Maranhense) e Ferroviário do Ceará (Copa do Brasil), mas agora na condição de reserva. Já na vitória deste sábado (02) contra o Pinheiro (2 x 0), Leone não apareceu mais na lista de relacionados.

Nas redes sociais, o agora ex-jogador do MAC se despediu do time, deixando uma mensagem de agradecimento. Na mensagem ele se limitou apenas em agradecer, sem mencionar se vai para outro  clube, porém, para amigos próximos, Leone comentou a possibilidade de encerrar sua carreira como jogador e iniciar uma nova etapa em sua vida profissional.

“Encerrou mais um ciclo. Obrigado Maranhão, diretoria, comissão e atletas. Foi 1 ano e 10 meses. Mais acertos que erros. De uma segunda divisão até a Copa do Nordeste e Copa do Brasil. Mas tudo tem um começo, meio e fim. O fim é o mais doloroso tomar essa decisão. Grato por tudo que passei aqui. O MAC é eterno e eu fui passageiro. Que o MAC continue conquistando seus objetivos. Não vou está em campo na guerra. Mas vou está torcendo para esse grupo que se tornou uma família para mim”, escreveu na legenda de uma sequência de fotos com a camisa do Maranhão Atlético Clube.

Foto: Hiago Ferreira/Ascom MAC

Maxsuel Bruno

Mestrando em Educação | Pós-graduado em Gestão Educacional | Pós-graduado em Jornalismo Esportivo | Narrador Esportivo | Radialista | Teólogo | Locutor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo