POLÍTICA

Igarapé do Meio: Presidente da Colônia de Pescadores que foi preso pela PF coordenou campanha do vereador Professor Gil

Júnior do Sindicato é acusado pela Polícia Federal de cobrar até 50% do Seguro Defeso recebido por pessoas da cidade que nunca colocaram o anzol dentro d’água

Deflagrada pela Polícia Federal, em conjunto com uma série de outros órgãos federais, uma operação realizada na semana passada, prendeu líderes de Colônias de Pescadores e funcionários públicos em alguns estados do Brasil. Na cidade de Igarapé do Meio (MA), Júnior do Sindicato, presidente da Colônia do município, foi o contemplado.

Ele é bastante conhecido, inclusive por ser acusado de cobrar até 50% do Seguro Defeso recebido por pessoas da cidade que nunca colocaram o anzol dentro d’água. O auxílio é destinado apenas a pescadores, em determinado período do ano, mas por lá, quase todo mundo nasce sendo pescador, apenas para receber o dinheiro público irregularmente.

Porém o que chama mais atenção é o fato de Júnior ter sido o coordenador das duas últimas campanhas do Professor Gil, vereador que de uma hora para outra mudou de uma Nissan com motor batido, para uma SW4 zerada e sem placa, dias após pular do barco da oposição e se aliar a atual gestão do município.

Gil e Júnior são aliados de primeira hora. Amigos de segredos íntimos, que agora a Polícia Federal e o Ministério Público também querem saber. Uma fonte que bebe e come no mesmo prato de Gil, mas que não suporta o vereador, disse que ele tem passado muito mal desde o acontecido, situação que levanta grande suspeita num possível envolvimento do parlamentar no esquema, ou pelo menos do consentimento dele em relação as práticas criminosas do seu amigão.

Maxsuel Bruno

Mestrando em Educação | Pós-graduado em Gestão Educacional | Pós-graduado em Jornalismo Esportivo | Narrador Esportivo | Radialista | Teólogo | Locutor

3 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo