ESPORTEPOLÍCIA

Bomba que explodiu no ônibus do Bahia pode ter sido implantada pela Bamor, maior torcida do clube baiano

Veículo que deu fuga aos criminosos pertencente ao presidente da Torcida Organizada Bamor, maior torcida do Bahia.

A bomba que explodiu no ônibus do Esporte Clube Bahia, na noite desta quinta-feira (24), minutos antes do time entrar em campo e vencer o Sampaio Corrêa por 2 a 0, na Arena Fonte, em Salvador (BA), pode ter sido implantada pela própria torcida do clube.

A suspeita se confirmou após a Polícia Civil identificar o proprietário do carro que deu fuga aos criminosos após o atentado. O veículo pertence a Half Silva, presidente da Torcida Organizada Bamor, maior torcida do Bahia.

A motivação do atentando que deixou ao menos dois jogadores feridos, seria a crise que o clube atravessa. Nesta sexta-feira (25), Half Silva prestou depoimento na 6ª Delegacia do bairro Brotas, localizado próximo à Arena Fonte Nova. No depoimento ele alegou que estava na cidade de Feira de Santana e não sabia da ocorrência do crime.

Fonte: Bahia 190

Maxsuel Bruno

Mestrando em Comunicação Digital | Pós-graduado em Jornalismo Esportivo | Narrador do canal Planeta Esportivo | Especialista em Assessoria de Imprensa | Radialista | Teólogo | Locutor

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo